29 de jun de 2012


Dias como hoje
Em que é difícil respirar
Não que falte o ar,
Ele existe,
 tanto
e tão denso.
De tão translúcido, quase tem cor.
Em movimento, no que chamamos de vento,
Fazendo novas,
antigas sensações,
Como se fosse agora
O tempo certo para o amor,
Trazendo para a pele,
O coração.
Me fazendo sufocar
Engasgado com a canção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário