19 de out de 2012

Com todos os sentidos


Ao encontrar você
meus sentidos se alegram.
Meu corpo sorri, ao sentir você chegando,
com seu perfume, que chega colorindo todo ar.
Minha alma se cala, pra ouvir seu olhar,
minha pele faz festa, com o seu paladar,
meus olhos felizes, ao te acariciar,
me alimento com gosto,
do sabor tão gostoso, que é te ouvir falar.
Vem, fica perto.
Quieta ou dançante,
de qualquer forma és musa.
De ti, quero tudo,
mas o simples por hora me basta.
Então vem.
Dê um sorriso, um olá
E, suavemente me abraça...

18 de out de 2012

Confidências...


Tantos bons momentos em mesa de bar,
prazeres em diferentes madrugadas,
preguiças em tardes de domingos,
giros em diversos salões.
Estrelas contadas, e escolhidas, em noites livres,
abraços aconchegantes, em momentos difíceis,
beijos inesperados, em plena tarde de segunda.
Flores,
bombons,
cervejas,
poemas em guardanapos,
sussurros eróticos ao pé de ouvido.
Tantas confidências compartilhadas,
segredos confiados,
uns inocentes, outros nem tanto.
E assim foi nosso tempo.
Nos mostramos um ao outro,
como quem se descobre a cada dia.
Foi quase sua, minha biografia.
E te conhecendo me conheci.
Sabes tanto sobre mim,
e eu sei tudo de você.
Não publicarei seus segredos,
sei que não contarás os meus.
Quanto a isso, sou tranquilo.
Temo é que o tempo apague tudo,
e me faça te esquecer...

17 de out de 2012

Meras sombras dos heróis

Passado o tempo da magia,
não havendo mais castelos,
nem amigos imaginários,
sem dragões para enfrentar,
fica a capa pequenina,
no fundo de qualquer gaveta.
Ficam poucos sonhos,
antes quase realizados,
hoje impossíveis,
ou “ridículos”.
Se não há mais fantasia,
nem brincadeira em plena rua,
ou riso fácil,
de alegria compartilhada.
Fica a certeza que envelhecemos,
a frágil força dos adultos,
necessidades tão supérfluas,
limitações falsas, impostas
(essas besteiras sociais).
E fica, sobretudo, o medo
d nunca mais poder brincar.
De ser ridículo, pra ser feliz.
De não aproveitar o que nos resta.
E o pior dos medos,
não o da morte, pois essa é certa,
e nos redime,
Mas da amargura,
Da solidão...

15 de out de 2012

Por que somos todos aprendizes


É isso meus amigos. Vamos tentando nos ensinar a aprender...
Tentando promover algumas pequenas mudanças positivas, no mundo.
Dando nossa contribuição para tornar o mundo um lugar um pouco melhor a cada dia.
Seguindo os passos dos verdadeiros mestres que já passaram, e dos que estão agora mesmo, em nossas vidas.
Uma nova lição a todo instante. Algumas das quais sabemos, somente serão compreendidas no futuro.
E vamos nos alimentando de fé (na vida, nas pessoas, na possibilidade de mudança, na força das novas descobertas, na beleza do saber, em Deus, se Ele existe pra você, enfim, fé em tudo que possui energia para mover o universo), posto que ela é fonte de energia que ajuda a nos manter firmes.
Pode ser que não haja recompensa material, e isso não é bom e deve ser mudado. Mas há prazer em ser parte do leme guia a humanidade.
Nem sempre haverá reconhecimento, mas sempre haverá consequência. Não podemos nos esquecer disso.
E, mesmo que não seja tão imediato quanto o circular as informações em nossos dias, as lições serão aprendidas, inclusive por quem ensina e, o mundo nos qual acreditamos, e do qual somos construtores, se tornará real.
Parabéns e obrigado a todos os professores...
15/10/2012