17 de out de 2013

Por uma canção que ouvi, uma flor guardada, um bombom envelhecido, aquele abraço de onde não quero mais sair e todas as cervejas que ainda beberemos...

Mesmo que não me canse de ouvir,
quem sabe um dia me canse de dizer
         (ou ao menos de imaginar)
Quão difícil seria viver sem você.
Não quero e não vou...
Pode tentar me forçar
pode querer me fazer ver diferente
pode se esforçar para me mostrar.
Meus olhos indisciplinados,
quase tanto quanto um músculo idiota,
que mesmo sendo liso,
insiste em agir como um estriado,
enxerga beleza no lugar de dor,
em cada espinho, enxerga uma flor,
enxerga você em cada canto que vou.
Enxerga, enfim, que essa coisa que sinto,


é pura, e simplesmente, amor...