26 de mar de 2014

Descompasso

Sua presença me encantou.
Meu jeito, eu sei, te acendeu.
Seu riso me alegrou,
Seu frio me aqueceu.
Aquele beijo, não será esquecido,
meu perfume, pra sempre em você.
Minha saliva não te sacia mais,
E minha cama não será seu ninho.
Meus sonhos não indicam seu destino,
seus planos não incluem os meus.
Nossos passos vão em distintas direções.
E essa saudade que aparece às vezes,
não entristece, ao contrário,
Fazem-nos sorrir.
Alegria por tudo que vivemos.
Se foi apenas um instante,
foi intenso,
Foi encontro.
E se não somos nós,
eu e você fomos um, por um momento.
Se agora o tempo enche de distância
o espaço entre nós,
ainda assim não a de haver tristeza,
nem pesar,
nem lágrimas
ou malquerer.
Podemos até fazer canções, que falem de nós,
que não éramos as pessoas erradas,
E tínhamos os desejos certos.
Só não sincronizamos nosso tempo.
E sua chegada veio amar minha partida...

13 de mar de 2014

Tô querendo um beijo,
daqueles de verdade, 
que tem calor, 
força, 
carinho.
Um beijo que transmita amor,
que transfira saliva,
que acenda desejos
de se abrir para o mundo,
de cair de cabeça,
de entrar em você,
de, simplesmente viver.
É, tô querendo um beijo
que me faça sorrir,
que te deixe em êxtase,
que me faça tremer,
que nos emocione
e nos faça felizes.
Sim, tô querendo um beijo.
Não um beijo qualquer,
não na testa,
nem na bochecha.
Quero um beijo seu,
com língua,
sabor
magia
tesão
Com afago no rosto,
e unha nas costas,
com cabelo nas mãos.
Um beijo com promessas
de que, se de amanhã eu nada sei,
      (e tudo pode ser tranquilo,
       ou a vida ser louca)
que pelo menos agora eu possa habitar
o céu da sua boca.

6 de mar de 2014

Sem ensaios

Se fosse apenas sorriso,
ou quem sabe canção,
a vida seria mais fácil.
Se somente houvesse alegrias,
E se fosse festa todo dia.
Se o Sol sempre brilhasse,
E se a lua jamais se escondesse.
Se as mães jamais morressem,
e as flores nunca murchassem,
tudo seria mais leve.
Se não houvessem tempestades,
e a chuva sempre suave e bastante,
e as sementes sempre germinassem.
Se não houvesse adeus,
apenas breves "até mais".
Se os caminhos seguissem,
mas sempre, sempre, se cruzassem.
Se você estivesse sempre ao alcance da minha voz,
E sua mão sempre me alcançasse.
Se nunca perdêssemos o ritmo,
e a música jamais acabasse,
Tudo seria mais fácil,
e a vida muito mais suave.
Mas isso que temos é a vida,
real,
incerta,
imprecisa.
Nos cabe enxergar a beleza,
e aprender nos percalços.
E entre um tropeço e um salto,
Manter a coragem e a pureza.
Pois essa é a vida que temos,
inédita a cada instante,
sem "se", manual, ou ensaio.
Pois, por mais que arte tente imitar,
A vida nunca está na poesia,
é a poesia que está na vida
E dessa se vive só o agora.
E esse, acontece ao vivo...

5 de mar de 2014

Da série "Pequenos prazeres" - Condição

Livres: somente assim somos felizes.
Podemos ficar, ir ou voltar.
Pois temos pés, e não raízes!

Da série "Pequenos prazeres" - Melhor viagem

Percorro lentamente esse caminho.
Em cada curva uma pausa,
te causando arrepio!

Da série "Pequenos prazeres" - Injusto

Muito aquém do meu desejo:
Sempre seu abraço,
nunca seu beijo!

Da série "Pequenos prazeres"

Sempre a mesma fase,
sem paixão ou poesia.
            - Lua artificial!

Complô

Compartilham o mesmo sonho
minha razão e meu coração:
Juntos, na mesma cama,
meu desejo e seu tesão!