31 de ago de 2012

Novas lições


Pensando em conhecer, parti
Pretendendo ser feliz, acumulei
Querendo me adaptar, me deformei
Por respeito, forcei
Para me afirmar, causei
Para sempre ganhar, trapaceei
Buscando preencher, transei
Para sempre ser livre, não me entreguei
Pensando ser forte, me fechei
Por não merecer, só tive quando comprei
Por me achar melhor, fiquei sozinho
Por ter tanta pressa, nem vi por onde passei
Querendo me encontrar, quase me perdi
Briguei
Atropelei
Tanto corri, que me cansei
E, só agora eu percebo que errei
Que só aprendi ao observar
Só fui feliz nas vezes em que compartilhei
Senti aconchego, ao ser verdadeiro
Quando fui útil, me admiraram
Só me engrandeci, quando fui honesto
Só fui pleno e livre nos breves momentos em que amei
Quando dividi, me aproximei
Me sabendo igual, abracei
Alegria plena
Verdadeira paz
Tarde, mas aprendi que mundo sem preço, é que tem valor
Sem impor minha voz, ouço as canções do mundo
Por me saber adulto, brinco com crianças
Se o riso é verdadeiro
A alegria não é fugaz
Pois para ser feliz, o verbo é o ser, não o estar
E o amanhã só será bom, se souber viver o agora
E, agora, sendo de fato forte
Da mesma forma que riu fácil
Se preciso, sem nenhum problema, e sem vergonha, choro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário