30 de ago de 2012

Quando mais é menos...


Um dia a mais
Sol da tarde
Tempo seco
Voz calada
Na garganta, outro nó
No olhar, você ausente
Nos lábios, o último beijo
Tanto tempo
Tão distante
Em toda parte, tanto de ti
A cada dia, menos de mim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário