27 de mar de 2013

Partilha


Se tens de ir,
Leve tudo que é seu.
Leve tudo que me preenche.
De você, deixe apenas sua imagem, que está gravada em mim.
De nossos discos, deixe o silêncio,
                Como cantar sem sua voz?
De nossos livros, leve até minha imaginação.
                Sem você, não há romance ou poesia.
Leve os quadros da parede, e as fotos da estante.
                Cores, em mim, sem sua retina, por certo não haverá.
Mas, por favor, deixe ao menos uma lágrima molhando meu rosto
E todas as horas que me restam
                Já que as melhores, vais mesmo levar.
Não diga nada mais agora,
Deixe ecoando em meus ouvidos, para sempre, suas últimas palavras doces.
Todos os sonhos que sonhei, são seus, pode levá-los.
De tudo que quis de mim, leve o que não puder dar.
                A certeza que dei tudo de mim, não se esqueça de levar.
Nossa cama, leva consigo.
Mas, por favor, me deixa o chão,
E no ar, o seu perfume, para que eu possa respirar.
Faça suas malas,
Pegue o te serve.
O que não servir, decida o que fazer,
Não me importa se bota fora, ou se vai doar.
Mas deixe a casa vazia,
Como o meu peito já está.
Vou precisar de muito espaço, para alojar toda tristeza,
e a saudade, que sua ausência me trará...

Um comentário:

  1. Poutsz!!! Sofrimento infinito! Ou alívio absurdo! Ou ilusão eterna! Ou alegria distante! Ou nada disso... Fez certo, deixe-a ir tranquilamente e não seja daqueles que 'não aceita o fim do relacionamento'. Afinal, se não há mais nada é porque nunca foi.

    ResponderExcluir