31 de jul de 2012

Da série "poemas da cripta" - No lucro -


Vendera a alma quando jovem!
Lembrava sempre aquele velho,
Com certo frio na espinha.
Por ter trocado a paz eterna
Por uma noite “dos infernos”
Com o demônio, sua vizinha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário