6 de mar de 2014

Sem ensaios

Se fosse apenas sorriso,
ou quem sabe canção,
a vida seria mais fácil.
Se somente houvesse alegrias,
E se fosse festa todo dia.
Se o Sol sempre brilhasse,
E se a lua jamais se escondesse.
Se as mães jamais morressem,
e as flores nunca murchassem,
tudo seria mais leve.
Se não houvessem tempestades,
e a chuva sempre suave e bastante,
e as sementes sempre germinassem.
Se não houvesse adeus,
apenas breves "até mais".
Se os caminhos seguissem,
mas sempre, sempre, se cruzassem.
Se você estivesse sempre ao alcance da minha voz,
E sua mão sempre me alcançasse.
Se nunca perdêssemos o ritmo,
e a música jamais acabasse,
Tudo seria mais fácil,
e a vida muito mais suave.
Mas isso que temos é a vida,
real,
incerta,
imprecisa.
Nos cabe enxergar a beleza,
e aprender nos percalços.
E entre um tropeço e um salto,
Manter a coragem e a pureza.
Pois essa é a vida que temos,
inédita a cada instante,
sem "se", manual, ou ensaio.
Pois, por mais que arte tente imitar,
A vida nunca está na poesia,
é a poesia que está na vida
E dessa se vive só o agora.
E esse, acontece ao vivo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário