18 de out de 2012

Confidências...


Tantos bons momentos em mesa de bar,
prazeres em diferentes madrugadas,
preguiças em tardes de domingos,
giros em diversos salões.
Estrelas contadas, e escolhidas, em noites livres,
abraços aconchegantes, em momentos difíceis,
beijos inesperados, em plena tarde de segunda.
Flores,
bombons,
cervejas,
poemas em guardanapos,
sussurros eróticos ao pé de ouvido.
Tantas confidências compartilhadas,
segredos confiados,
uns inocentes, outros nem tanto.
E assim foi nosso tempo.
Nos mostramos um ao outro,
como quem se descobre a cada dia.
Foi quase sua, minha biografia.
E te conhecendo me conheci.
Sabes tanto sobre mim,
e eu sei tudo de você.
Não publicarei seus segredos,
sei que não contarás os meus.
Quanto a isso, sou tranquilo.
Temo é que o tempo apague tudo,
e me faça te esquecer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário