28 de abr de 2009

Estações

Sinto no rosto os primeiros ventos do meu outono, que já chegou.

Caminho descalço em meu jardim e, mesmo não sendo Buscáglia, gosto de pisar em folhas caídas.

Por sobre a cerca vejo você se divertir ao sol.

Pra você, ainda, é verão.

Seu corpo bronzeado é lindo, e ainda exala o perfume das flores que enfeitaram sua primavera.

Vem, dá-me um raio do seu sol, que eu te empresto o frescor do meu vento.

Não pense que quero mudar sua estação.

Também já estive na praia, sei como é.

Quero que aproveite todos os momentos.

Que corra pela areia, doure seu corpo ao sol e se banhe em seu mar.

Quero é compartilhar com você!

Passar bronzeador em seu corpo.

Talvez ajude a evitar uma insolação, ou que se afogue num mergulho.

Você divide comigo seu verão e dou-lhe os melhores frutos do meu outono.

E, sei que estando juntos, estaremos mais preparados para as próximas estações.

Quando chegar em você o outono, saberás escolher frutos bons,

E em meu inverno seu calor aquecerá o ambiente.

E quando sua estação for igual à minha, teremos, ainda, a chance de sentir os raios do sol de verão, pisando à maciez das folhas caídas de outono, experimentando, quem sabe, o doce sabor de um novo fruto, embalado pelo canto dos pássaros, o perfume e a beleza de nossas primaveras.

E, no tempo após as estações, isso ainda nos fará felizes, e será mesmo possível, que em uma próxima primavera, estejamos ainda juntos, outra vez.


Nenhum comentário:

Postar um comentário