25 de abr de 2017

Grito silente

Sutil a linha que separa
meu amor por você,
e minha raiva de mim.
Num dia eu tinha o Céu
no outro, perdi o chão
Não entendi os fatos
Não tive o que contar pro meu coração...
Racionalizar emoções,
emocionar a razão.
De nada adiantou.
Olho pra fora, não vejo nada.
Olho pra mim, fria solidão.
Grito.
Minha voz ecoa no vazio
Ouço apenas meus soluços
Sem estrelas em meu céu
Meu mundo tornou-se
densa,
esmagadora,
sufocante,
assustadora escuridão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário